Ir para o conteúdo

Carro reserva do seguro automóvel. Quando compensa contratar e quando é possível usar?

São Paulo, 25 de abril de 2018 - Ao cotar uma apólice para o veículo é necessário ficar atento quanto à escolha das coberturas. O carro reserva é um item importante para muitos motoristas, mas nem sempre consta no contrato escolhido. Especialista do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE explica as funcionalidades da cobertura, quando vale a pena ter e os direitos do consumidor.

Glaucio Toyama, diretor de Produto Automóvel do GRUPO, conta que o carro reserva não é item básico da apólice, ‘‘pois é uma opção que o cliente escolhe no momento da aquisição. Os segurados que contam com mais de um veículo na residência não incluem essa opção, portanto não têm direito em caso de necessidade. No entanto, para aqueles que não têm alternativas pode ser desagradável ficar sem o veículo em caso de imprevistos, como roubo ou colisões’’.

Para checar se a inclusão da cobertura do carro reserva é viável financeiramente a recomendação é colocar na ponta do lápis o quanto a cobertura incrementa no valor da apólice e comparar com o custo da(s) diária(s) da locação de um automóvel.

Para quem contratou a cobertura, o uso é simples e sem burocracias. Em caso de roubo/furto ou colisão em que os reparos ultrapassam o valor da franquia, o cliente deve disponibilizar o veículo para o conserto. A seguradora será responsável por acionar a locadora para a retirada do carro reserva de acordo com a categoria especificada no contrato.

Na sequência, basta o cliente comparecer ao local indicado pela companhia e apresentar sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e cartão de crédito (procedimento padrão que oferece garantia para o pagamento da franquia em caso de sinistro). O pagamento da (s) diárias (s) será realizado diretamente pela seguradora.

Outro diferencial oferecido pelo GRUPO é o atendimento pelo P.A.R.E. (Posto de Atendimento Rápido Especializado). Neste espaço exclusivo para clientes da empresa, o atendimento contempla a realização do aviso de sinistro, perícia do automóvel e retirada imediata do veículo reserva.

“Se o motorista optou por não incluir o carro reserva em seu contrato e, posteriormente, desejar realizar a inserção do serviço o processo é simples. Basta o cliente comunicar o seu corretor de seguros ou a central de atendimento e ele fará todo o procedimento na companhia. Importante também considerar que o veículo reserva conta com as mesmas coberturas da apólice original do segurado, sem nenhum custo adicional”, comenta Toyama.

Para mais informações, basta acessar os sites www.bbseguros.com.br e www.mapfre.com.br.

Voltar ao topo